06 fevereiro, 2012

Vitória coloca o Galo no G8



Com aplicação invejável o Independente conquistou sua segunda vitória pelo Campeonato Paulista da Série A-3, no Estádio Antonio Gomes Martins, em Barretos.

Logo no início da partida, realizada ontem pela manhã, o Galo da Vila exibia muita determinação, sendo implacável na marcação e, consequentemente nos desarmes.

A opção do técnico Sandro Gomes em colocar Generozo como segundo volante foi muito feliz, uma vez que Fernando passou a atuar praticamente como terceiro zagueiro, compondo um miolo de zaga consistente ao lado de Brumati e Marabá.

Por falar em sistema defensivo, o zagueiro Brumati, que abriria o placar aos 19 minutos, quase mandou para as redes aos 11, depois de aproveitar rebote de escanteio.

Terrão, no minuto seguinte, poderia deixar sua marca. Ao receber lançamento pelo setor esquerdo, ele apareceu livre na grande área. Na saída do goleiro barretense Fernando, ele tentou um chute cruzado, rasteiro, mas a bola foi desviada com os pés para a linha de fundo.



A equipe limeirense pressionava, enquanto o Barretos sentia a revolta de sua torcida, inconformada com a derrota frente ao São Bento, na quinta-feira passada por 2 a 0, em Sorocaba.

A fúria aumentou aos 19 minutos. Depois da cobrança de falta de Terrão, Ricardo afastou mal e Brumati se posicionou no bico esquerdo da pequena área. A bola chegou aos seus pés e ele tentou de primeira, furando; na segunda tentativa, porém, mandou um chute forte, cruzado, inapelável para o arqueiro do Barretos.

A vitória parcial animou os comandados de Sandro Gomes e o Galo ampliou. O lateral Fábio Leite, o melhor jogador do primeiro tempo, mais uma vez avançou com qualidade pela esquerda e recebeu a bola em velocidade. Ao tentar livrar-se de seu marcador, invadiu a área e foi calçado.

O árbitro Renato Fazanaro Canadinho não teve dúvidas a apontou a marca da cal. O centroavante Rodrigão, com muita personalidade, ajeitou para a cobrança e, num chute forte, no meio do gol, fez 2 a 0.

O Barretos dependia apenas de lances esporádicos, especialmente dos levantamentos para a área em bolas paradas, e assim conseguiu diminuir aos 43 minutos. Léo Franco levantou e Roger escorou para a entrada de Moisés, que se aproveitou da bobeada da defesa para diminuir.

Etapa complementar

No segundo tempo esperava-se, como seria normal, a pressão do Barretos em busca do empate. O técnico Valter Ferreira promoveu a entrada de Washington no lugar de Roger e a alteração deu resultado. O atacante era mais veloz que se companheiro e, atuando na faixa direita do gramado, complicou a vida do Galo.

Apesar disso o Independente não deixava de atacar, pois os adversários ficaram mais vulneráveis. Um lance chamou a atenção aos 11 minutos. Rodrigão recebeu a bola um pouco adianto da intermediária adversária e, percebendo o goleiro Fernando adiantado ele chutou por cobertura. A bola, para usar o lugar comum, caprichosamente não entrou.

Sandro Gomes acenderia sua estrela quando colocou Luiz Chalita aos 16 minutos no lugar de Tavares. Inteirinho no jogo o atacante deu trabalho como ponta esquerda. O que não se esperava, todavia, aconteceu. Depois de 20 minutos na segunda etapa o Galo vacilava repetidamente no primeiro combate, expondo demais seus zagueiros contra uma equipe limitada tecnicamente, porém bastante motivada.

Estes espaços proporcionaram o empate aos 27 minutos. Após receber cruzamento de Petterson pela direita, o experiente armador Leo Franco, quase da entrada da área, acertou um chute forte contra as metas de Wandinho, que nada pode fazer.

O empate, porém, fez bem ao Independente, que passou a demonstrar mais atenção depois disso. Terrão ficou mais enfiado no ataque e, ao receber lançamentos, municiava com precisão seus companheiros. Chalita, em uma dessas pontadas, quase marcou, mas a bola foi desviada pela zaga. Somente aos 36 minutos o grito da vitória, definitivamente, sairia da nação galista.

Depois de triangulação entre Terrão, Rodrigão e Ronaldo a bola sobrou para este último levantar para a área. Luiz Chalita, atento na jogada, apareceu e testou contra as redes, no canto baixo do goleiro.


Apesar de alguma desatenção na segunda etapa o Independente jogou melhor e mereceu o resultado. Generozo foi o rei dos desarmes, Fábio Leite um lateral envolvente e, Chalita, o salvador da pátria, embora todos, de uma maneira geral, tivessem boa atuação.

O goleiro Wandinho, apenas, deu alguns sustos quando saia pelo alto, mas fez, pelo menos, duas defesas importantes que minimizaram esta deficiência. O Galo volta a campo na próxima quarta-feira, no Pradão, contra o Itapirense, jogo marcado para as 20h30.

Ficha Técnica

Barretos 2 x 3 Independente

Gols - Brumati aos 19 e Rodrigão aos 42 minutos do 1º tempo e Luiz Chalita aos 36 do segundo tempo (IN); Moisés aos 43 do 1º tempo e Léo Franco aos 27 do 2º tempo (B).
Local - Estádio Fortaleza, em Barretos
Árbitro - Renato Fazanaro Canadinho
Auxiliares - Welington Camargo e Rafael Cezar Fernandes.
Público - 333 torcedores
Renda - R$ 4.372,00
Independente - Wandinho; Mosca (Ronaldo), Brumati, Marabá e Fábio Leite; Fernando, Generozo, Goiano e Terrão; Rodrigão (André Marcos) e Tavares (Luiz Chalita). Técnico - Sandro Gomes.
Barretos - Fernando; Ronaldo (Arnaldo), Ricardo, Bruno José e Ceará; Petterson, Moisés, Marquinhos e Léo Franco; André Araújo (Mario Andre) e Roger (Washington). Técnico - Valter Ferreira.
Ocorrências - cartões amarelos para Mosca (IN) e Léo Franco (B).

Nenhum comentário: