13 fevereiro, 2012

Galo vence o clássico e entra no G8




A forte chuva que caiu algumas horas antes do dérbi em Limeira, as derrotas dos dois times no meio de semana e o clássico entre Corinthians x São Paulo na televisão afastaram os torcedores do Limeirão. Foram pouco mais de 1.700 pagantes, para um jogo que estava cercado de muita expectativa.

Mesmo assim, que compareceu viu um grande jogo, válido pela quinta rodada da fase de classificação da Série A-3. Pena que as estrelas ficaram de fora do espetáculo. Fernando Russi, no Leão, e Rodrigão, no Galo, foram vetados e não puderam atuar. Brumati e Rodney completaram a lista dos vetados.

No Galo, o técnico Sandro Gomes adotou o esquema tático 3-5-2, com Mosca, Fernando e Marabá. Já Ronaldo, que ganhou a condição de titular no lugar de Generozo, entrou em campo simplesmente para anular Lucas Limas, e conseguiu. O meia não foi nem sombra daquele jogador decisivo que costuma ser.


No Leão por sua vez, Lelo colocou o volante Júnior na vaga de Rodney e entrou com Diego Carioca, que teve liberdade até demais durante a partida, mas foi pouco eficiente, deixando a desejar. Estranho mesmo foi o posicionamento de Serginho, distante da ala onde costuma brilhar. Sendo assim, Fábio Leite jogou a vontade pelo setor, tabelando e levando o alvinegro da Vila Esteves ao ataque.

JOGO

Foi um ótimo primeiro tempo apesar do empate sem gols. Até por jogar em casa, a Inter tomou a iniciativa da partida. Aos 9 minutos, no cruzamento de Diego Carioca da esquerda, Ray se antecipou a marcação e, de cabeça, desviou com extremo perigo. A bola pegou na sustentação da trave. A resposta galista veio dois minutos depois. Na jogada de Fábio Leite pela esquerda, Baiano conseguiu encontrar um espaço para cruzar. A bola fez uma curva e passou do goleiro Fágner, porém Tavares cabeceou fraco para o gol.

Na melhor oportunidade do Leão, escanteio cobrado por Lucas Lima aos 18 minutos e Serginho emendou de primeira. A bola encobriu o goleiro Wandinho, mas Fábio Leite, no lugar certo e na hora certa, salvou em cima da linha.


O Galo tinha uma marcação eficiente, mas dificuldades para contragolpear. Aos 20 minutos, após excelente troca de passes no ataque, Tavares bateu forte da meia-direita e Fágner espalmou, evitando a abertura do placar.

A Inter pressionou o rival nos 15 minutos finais, jogando na área adversária. Aos 36, Ray conseguiu cruzar da direita e Lucas Biselli, livre na pequena área, finalizou por cima, perdendo um gol feito. Três minutos depois, Lucas Lima serviu Ray, que saiu livre na cara do gol. Só que o atacante perdeu o tempo da bola, facilitando o trabalho do goleiro Wandinho, que estava atendo no lance.

Curiosamente, um dilúvio caiu apenas no intervalo da partida. Pior para os torcedores que não tinham como se proteger. Alguns leoninos foram para as cativas, mas os galistas tentavam se esconder debaixo de uma pequena marquise.

Segundo tempo



Os dois times voltaram com a mesma formação, só que a postura do Independente foi diferente. O time deixou de jogar apenas defensivamente e passou a buscar o gol.

Sandro Gomes foi o primeiro a mexer, sacando Baiano para a entrada de Deivid. Em seguida tirou Fábio Leite e colocou Chalita. As mudanças causaram espanto nos galistas, mas surtiram efeito imediato.

A Inter por sua vez, criava, mas não concluía em gol. Aos 15, Lucas Lima exigiu uma defesa difícil de Wandinho. A zaga galista era perfeita e tinha no gigante Fernando o seu "porto seguro". Foi uma das atuações mais perfeitas de um zagueiro, escolhido por unanimidade como o melhor jogador em campo. "Nunca vi um becão da altura dele se portar tão bem em campo. Me encheu os olhos", dizia Roberto Martins, durante a transmissão da Rádio Educadora.

A história do dérbi começou a ser definida aos 18 minutos. Cruzamento perfeito de Bruno Morales da esquerda e desvio fatal de Chalita. Foi o terceiro gol do “talismã” na competição.

A torcida do Independente ainda comemorava a abertura do placar, quando o segundo gol saiu. Falta cobrada por Bruno Morales na esquerda. A bola entrou no ângulo de Fágner, indefensável: 2 a 0. O gol teve um sabor especial para o lateral, que fim do ano passado foi dispensado pelo técnico Lelo, indo parar no Pradão. "Não gosto de usar a palavra vingança. Não é do meu feitio. Fico feliz pelo gol que marquei e pela assistência que dei. Foi o nosso dia", comentou o herói galista.


A Inter teve um gol anulado aos 21 minutos. Lucas Lima cruzou da esquerda e Ray marcou de cabeça. O auxiliar Marcelo Rodrigo da Silva levantou seu instrumento, anulando o gol. Ele entendeu que houve uma carga na subida do atacante.

A Inter não conseguia furar a retranca do rival. Serginho, Lucas Lima e Lucas Biselli até que tentavam, mas eram quase sempre desarmados na entrada da área. Lelo colocou o jovem Giovane no lugar de Diego Carioca e em seguida entrou com Fábio na vaga de Júnior.

Com o avanço do zagueiro Cazone, que passou a jogar como um ponta, a Inter ficou com enormes buracos na defesa. Sendo assim, Tavares e Chalita, que têm a velocidade como característica, deram um enorme trabalho a Bruno Itapagipe. Aos 36, Generozo arriscou de fora da área, assustando Fágner.



Como "tudo para o Independente é mais difícil", Ronaldo fez falta dura em Giovane e como já tinha recebido o cartão amarelo anteriormente, foi expulso de campo. O Leão queria descontar, para buscar o empate em seguida. O problema era balançar a rede.

Aos 38, na única jogada de destaque de Lucas Lima no dérbi, o cruzamento foi perfeito na cabeça de Ray, que na pequena área, escorou para fora. O Galo se fechou ainda mais, garantindo a importante vitória. Agora, o retrospecto do dérbi é de 17 confrontos, com 8 vitórias leoninas, 5 galistas e 4 empates; Inter marcou 17 gols e o Independente 15.


Situação

A vitória recoloca o Independente no G8, ou seja, no grupo dos classificados para o quadrangular final. Com os três pontos, o alvinegro da Vila Esteves chega aos 9, na sexta posição. A Inter por sua vez, despenca mais quatro posições, caindo para o décimo lugar, com 7 pontos. Em duas rodadas, o Leão perdeu oito posições na classificação.

Os dois times voltam a jogar na quarta-feira. Às 16h, a Inter jogará em Osasco contra o time da casa, enquanto o Independente receberá o Juventus, às 20h30, no Pradão.

Ontem mesmo, Márcio Granada, parceiro do Independente, anunciou o experiente meia Ricardinho como reforço para a sequência da Série A-3. É o mesmo jogador que passou por Palmeiras, Vitória, Paulista de Jundiaí, entre outros clubes.

Ficha Técnica

Internacional 0 x 2 Independente

Gols - Chalita aos 18 e Bruno Morales aos 20 minutos do 2º tempo (IND)
Local - Limeirão
Árbitro - Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral
Auxiliares - Marcelo Rodrigo da Silva e Diego Moreli de Oliveira.
Público - 1.833
Renda - R$ 14.815,00
Internacional - Fágner; Serginho, Cazone, Bruno Itapagipe e Paulo Henrique (Anderson Preto); Ricardo, Júnior (Fábio), Diego Carioca (Giovane) e Lucas Lima; Lucas Biselli e Ray. Técnico - Lelo.
Independente - Wandinho; Mosca, Fernando e Marabá (Generozo); Bruno Morales, Goiano, Ronaldo, Terrão e Fábio Leite (Chalita); Baiano (Deivid) e Tavares. Técnico - Sandro Gomes.
Ocorrências - cartão vermelho para Ronaldo (IND); e amarelos para Cazone, Bruno Itapagipe (3º), Ricardo, Diego Carioca e Fábio (INT); Fábio Leite, Fernando, Terrão e Tavares (IND).

Matéria de Edmar Ferreira
Fotos - Mário Roberto (Lemão)

Nenhum comentário: