19 janeiro, 2012

Independente Futebol Clube e seus 68 anos de história

Há exatos 68 anos, na Vila mais querida de Limeira, João dos Santos, Zé Pelisson e um grupo de amigos idealizavam o que se tornaria um dos clubes mais queridos da cidade. Apaixonados por futebol e pela vontade de aperfeiçoar o treinamento, procuraram fazer uma junção de equipes para que houvesse a criação de um poderoso esquadrão.

Aceitando a sugestão de seu amigo Tarcísio, João do Santos escolheu o nome de Independente Futebol Clube, as cores branca e preta e também o distintivo do clube.

Sua primeira diretoria foi composta por Luiz Augusto Redondano (1º Presidente), Olímpio Cagnin, Lincoln Redondano, José Schimidit, Palmiro Schimidit, Bernardo Botechia, Milton Redondano, Pedro Luiz Pedrão, Antonio da Conceição, Luiz Cagnin, João Correa, Arlindo Polde, Vitorino Pichia, Antonio Pichia, Jorge Tank, Rafael Asbar, João dos Santos, Luiz Scatalon, Sebastião dos Santos, Antonio dos Santos, José de Souza Pompeo, Bento Marques da Cruz e Orlando Pfister comandaram um aguerrido time, como era conhecido o Galo, nos anos entre 1944 e 1955.

Por volta de 1956, chegava ao clube uma importante contratação vinda do Sete de Setembro. Álvaro Zenebom, que mesmo vindo do seu maior rival, foi considerado o galista número um pelo seu espírito de luta dentro de campo. Em 1959, o Independente filiou-se à federação Paulista de Futebol e começou a disputar os campeonatos amadores do interior, conseguindo um 4º lugar no primeiro ano e o 3º em 1960. Com a volta da Liga Limeirense, em 1961, o Galo da Vila Esteves novamente disputou o Campeonato Amador e conquistou o título em cinco ocasiões.

Depois de tanto lutar, o Independente Futebol Clube conseguiu ingressar no futebol profissional em 1972 disputando a Segunda Divisão dos Profissionais do Estado. "Conquistamos praticamente tudo o que queríamos no amadorismo e estávamos lutando a vários anos por uma vaga dentro do profissionalismo. Foi o início de um grande sonho que começava a se tornar realidade", afirmou o ilustre torcedor Álvaro Zenebom. Na primeira partida amistosa como profissional, venceu o Bragantino pelo placar de 1 a 0. O time foi composto por Lôca; Chiquinho, Roque, Bentinho e Jair; Candian, João Carlos, Gilberto e Paulo Marmo; João Ferraz e Oswaldinho.

No ano seguinte, veio o título de Campeão da Segunda Divisão de Profissionais. O Alvinegro venceu o time da A.A. Cafelandense, em Cafelândia, conquistando a vaga para a primeira divisão. Seu maior problema, no entanto, continuava a ser o estádio que não atendia as exigências da Federação Paulista de Futebol. Segundo o Jornalista Cláudio Bontorim, que escreveu a matéria para o "Resumo da História do Independente", caderno anexo à Gazeta de Limeira, o Pradão tinha capacidade para duas mil pessoas e a Federação exigia no mínimo 10 mil lugares.

Em 1977, uma campanha memorável. Todos os galistas se lembram da partida contra o Barretos, fora de casa. Na época, o Independente era o líder da competição e a torcida lotou 32 ônibus para apoiar a equipe na oportunidade.

Já em 1981, destaque para a liderança absoluta no segundo turno do campeonato. Nos anos de 82 a 86, campanha apenas regular. Ao longo da história, vários times ficaram na memória do torcedor. Edimilson; Nino, Marquinhos, Alceu e Ataliba; Toninho, Rodriguez, Braz e Roberto Cruz; Volpato e Iguari foi um deles. Em 1991, conquistou o Torneio Inicio da Divisão Intermediária da FPF e foi vice-campeão Paulista da Divisão Intermediária.

Entre rebaixamentos e acessos, o torcedor galista guarda com carinho o ano de 2007, onde o time conquistou o título da Copa Energil C em cima do Flamengo de Guarulhos. Vitória por 3 a 0 fora de casa e um empate por 2 a 2 jogando em seus domínios.

Na história recente, impossível se esquecer do time formado pelo ex-presidente Marcelo de Assis e o técnico Jorge Parraga que conquistou o acesso para a série A-3 do Campeonato Paulista em cima do Primeira Camisa. Na vitória por 2 a 0, contra o Capivariano, no Pradão, o Galo da Vila conquistou o título da Segundona com Diego; Gilberto, Carlos Diego, Petterson e Thiago Pereira; Murilo Silva (Gustavo), Márcio, Alexandre e Joãozinho (Marcelo); Bismaque (Daniel) e Leandro Neves.

Hoje, sob o comando do presidente Clodoaldo Minetto, a diretoria é formada por Nicola Barbatto (Presidente do Conselho), Léo Arantes Lazzerini (Vice-presidente), Antonio Álvaro Zenebon (Vice-presidente de Eventos), Jurandir Tavares de Lima Jr (Diretor de Marketing) e Dr. Emerson Ouro (Jurídico). Tendo como membros o ex-presidente José Marcelo de Assis, Lucas Franco de Moraes, Geraldo Franco de Moraes, Antonio Carlos Coletti, Ariovaldo Furlan, Mário Cesar Rodrigues, Cesar Henrique Rodrigues, Ulisses Antonio Custódio, Diogo Alexandre Custódio, Sidney Nicola Barbatto, Edivar Bartolomeu, Paulo Pejon, Aparecido Milimk (Cido), Emanoel Ferreira da Silva, Bruno Ferreira da Silva, Lucas Ferreira da Silva e João Castro Ferreira.

Um comentário:

Anônimo disse...

Vaiii galooooooooooo