21 maio, 2011

Entrevista com Miltton Vitte.

Apresentação – Milton Antonio Vitte nasceu em Santa Gertrudes em 14 de março de 1936. Funcionário Público Estadual aposentado. É viúvo e mora com a filha Daniela e a neta Rafaella. Vereador por 18 anos e vice-prefeito de 2001 a 2004.

Qual o significado de Cordeirópolis em sua vida? Cidade que acolheu a minha família vinda de Santa Gertrudes e onde iniciei meus estudos no Grupo Escolar “Cel.José Levy”. Aqui me casei, formei minha família e ao longo desses 65 anos aqui vividos consegui incontáveis amigos. Graças ao trabalho voltado a comunidade foi-me outorgado o título de Cidadão Cordeiropolense, o que muito me dignifica.

Como enxerga o futuro do nosso país? Com um misto de otimismo e uma ponta de preocupação pelos desmandos e pelas pessoas que cercam a Presidente.

Um lugar inesquecível? Rio de Janeiro

O senhor passou por uma cirurgia recentemente. Como foi a recuperação? Cirurgia foi um sucesso total e agora estou em fase de voltar a minha vida normal.

Passado – Luta, trabalho e conquista.

Presente – Agradecimento a Deus por tudo.

Futuro – O que se plantou no passado e presente se colha no futuro.

Do que sente saudade? Das pessoas queridas que se foram.

Do que sente vontade? Tenho a esperança de ver minha neta crescer e vencer na vida.

O que você mais admira em uma pessoa? Lealdade.

Na sua geladeira, o que não pode faltar? Cerveja.

No futebol, pra quem tira o chapéu? Como dirigente, Vicente Matheus. Como treinador, Osvaldo Brandão. E como jogador, Ronaldo fenômeno.

Pra quem não tira? Para arrogância e prepotência da Diretoria do São Paulo.

Time do Coração – Corinthians! E em Limeira, a Internacional.

O Santos foi Campeão Paulista. Achou Justo? – Sim,. Pois tem o melhor elenco, um jogador que desequilibra e um treinador que manda no time.

Qual título do Corinthians mais te marcou? Quarto centenário em 1954, e o Paulista de 1977.

Deixe uma mensagem aos leitores da coluna: Desejo a todos os leitores: Sucesso, saúde e paz. E a você, sinceros e eternos agradecimentos pela gentileza, carinho e confiança em mim depositada.

Milton por Milton – Me defino com uma frase que uma amiga e ex-aluna me enviou: "Ser feliz não é ter uma vida perfeita, mas humildade para reconhecer os erros, sabedoria para receber uma crítica injusta, coragem para ouvir um não, sensibilidade para dizer eu te amo e desprendimento para falar; Eu preciso de você."

Nenhum comentário: