03 abril, 2011

Inter de Limeira voltou a ser o Leão da Paulista.

Assessoria de Imprensa, diretoria, torcedores, colaboradores. Todos reunidos para fazer a maior festa do Campeonato Paulista da Série A3. Internacional de Limeira x Grêmio Osasco. Partida extremamente decisiva para que a Inter conseguisse se manter viva na disputa da classificação para a próxima fase.

O dia era o 2. O Mês, 4. Às 19h o horário para começar a avalanche tão sonhada e esperada. E tinhamos como destaque principal, o protagonista do enredo. Mais um líder, desta vez, o Grêmio Osasco. Ah, Grêmio Osasco. Aquele mesmo que nos atropelou em Osasco. Aquele mesmo que tem no banco de reservas, o penta campeão mundial Vampeta. Sim. Eles vieram.

Vieram e sentiram a força que um leão pode demonstrar. Vieram e sentiram a fúria de uma torcida enlouquecida apoiando o seu rei na batalha dentro de campo. A sensação que tinha, era de que cada coração pulsava exatamente ao mesmo momento. De cima, percebia a "loucura" das cativas como nunca antes tinha visto. Foi lindo.

De onde estava, o calor do jogo se revertia em suor. Suava feito tampa de panela. Numa adrenalina para que num passe de mágica, tudo fosse resolvido. E cadê esta mágica que não chega? Ela chega, sim. Chega devagar. Chega nos gritos de cada leonino que estava presente neste dia dois de abril.

As vezes me perco no espaço entre o comentarista esportivo e o torcedor apaixonado. Sim, me perco. Me perco tanto que a felicidade ao ver o gol do Lucas Biselli foi tão grande, que fiquei sem fôlego para comentar o gol. Soltei apenas um... Foi lindo.

Não parava quieto. De longe, observada o bandeirão sendo levantado. Proporcionalmente ao tamanho da bandeira, era o silêncio daquele técnico que disse antes, o Vampeta, o campeão do mundo. Completamente atordoado com o caldeirão pegando fogo.

Num momento único, fui até a cozinha pegar água. No terceiro andar. Lá, estava a cozinheira preparando a comida para os guerreiros em campo. Quando num estalo de silêncio, veio a explosão. Gol. Gol, Porra!

Ela não sabia se chorava, ou se pulava. Eu não sabia se saia correndo ou se levava a água. Quem fez o primeiro, perguntou. E eu respondi; O Biselli. Um golaço. Foi a única coisa que pude fazer e falar antes de sair correndo. Era corredor e escada que não acabava mais.

Quando chego na cabine, mais uma emoção. No placar, apontava mais um gol. Gol do menino que cresceu e cresce com a Inter. Gol do Lucas Lima. Olhando para as cativas, mais emoção. Crianças comemorando, famílias reunidas. Corações pulsando na mesma batida dos guerreiros em campo.

Vencemos a batalha, não a guerra. É verdade. Mas independentemente de qualquer coisa que acontecer, você, torcedor leonino, pode encher o peito e gritar. A Internacional de Limeira, voltou a ser o Leão da Paulista!

Nenhum comentário: